11 3112-2658

Sede Nacional: Rua Jose Bonifácio, nº 278 – 2º andar – sala 215 - CEP: 01003-000 - São Paulo - SP - partidopin@partidopin.com.br

Partido da Integração Nacional

CARTA CONSTITUCIONAL - 2018

PARA DIRECIONAR O PAÍS!?

 

 

Fruto do abandono à REVISÃO CONSTITUCIONAL em 1993, foram criadas mais de cinco milhões de leis, (cinco milhões de interpretações diferentes). Assim osistema representativo, que nasceu sob a égide de  que: ¨todo poder emana do povo que exerce por meios de seus representantes¨ é falácia, pois pelas investigações da LAVA-JATO,  aflorou-se nova forma de exercer o poder, quando empresáriosorganizaram-se no Brasil e nos paraísos fiscais, paraformar o CAIXA-2 ou  CAIXA-PARALELOaos partidos políticos, instituindo o SUBORNO a políticos (ministros, governadores, senadores, deputados...) determinando aprovações de projetos  de infraestrutura, mediantevotações das medidas provisórias de seus interesses.  Outra forma de assalto aos cofres públicos, configurava-se na forma de CARTEL, quando superfaturavam às obras, distribuindo propinas a partidos e políticos. As DOAÇÕEStambém podem ser confundidas com SUBORNO, pois o empresário espera por algum retorno.¨ Nas delações recentes apurou-se CAIXA-2nas eleições de 2014 pela chapa vitoriosa o valor de R$180 milhões que é desproporcional em relação às doações oficiais¨. Fonte: O Estado de São Paulo de 06/03/2017 – A4. Outra forma de suborno ocorreu nas obras do Metrô de São Paulomediante controle das  LICITAÇÕES. Fonte: Folha de S. Paulo de 12/03/2017.


CAIXA-2é dinheiro não contabilizado, podendo ser de origem criminosa ou de superfaturamento de obras.  É ilegal, pois não tendo como provar e nem ser tributado  está tipificado como crime deSonegação Fiscal na Lei 8137/1990.No Tribunal Superior Eleitoral há 156 prestações de contas de partidos sobinvestigações. Fonte: O Estado de São Paulo de  20/02/2017 – página  A-3.


Assim, a REPRESENTATIVIDADE POPULAR NO PARLAMENTO inexiste, pelasnegociatas das medidas provisórias. Negociaram também a    ¨soberania nacional¨.


A união de empresários e políticos, é perigoso, pois permite aos capitalistas, apossar da riqueza nacional. indiferente aos meios legais e propicia aos políticos preservação no poder.Doações dasempresas é fonte de corrupção.


O momento político nacional deve ser proscrito,de modo a evitar  que tudo se repita no futuro.  Urge a realização dasfuturas eleições, somente comcandidatos fichas limpas, em 15/11/2018, com  CARTA CONSTITUCIONAL outorgada pelas Forças Armadas, abordando limites às concessões e privatizações/terceirizações,pois são processos que visam maximização de lucros às empresas, na verdade são políticas partidárias,  contrapondo às políticas de  Estado que devem ter como meta, amortização da dívida social brasileira( saúde, trabalho, educação, saneamento básico, habitação, ferrovias...) convocando a sociedade civil para o trabalho,garantindoascensão social a todos, além de conter Lei de Segurança Nacionalpara os crimes de lesa-pátria,  redimensionando a RENDA NACIONAL.


O Partido da Integração Nacional - PINem organização, defende o financiamento público de campanha, como forma deimpedir burla aos trabalhos da Justiça Eleitoral. O financiamento privado, corrompe os candidatos antes de se elegerem, principalmenteaqueles de parcos recursos financeiros, ausentando-se do  CLAMOR DAS URNAS, atendendo interesses de capitalistas que querem direcionar o poder  do  Estado.  

 

 

 

Diretório Nacional - 2017